Alimentando Heróis Com Livros



Heróis escrevendo história

Dia 14/02 nossa história de heróis começou a ganhar novos contornos. Dos desafios internos, aqueles restritos à sala de aula, as angústias compartilhadas por alunos e professores, o desafiador 2015, do fracasso eminente como professor ao plano de leitura de sucesso Do Vale Do Swat Para a Vila Rica.

O projeto Alimente Heróis Com Livros, desde a concepção da ideia, ainda em dezembro/15, até o momento da campanha entrar no ar, 14/02, viveu algumas fases de preparação, fases envolvendo planejamento, apresentação a possíveis apoiadores, depois conquistar a escola para receber as ações e motivar os alunos a embarcar com nessa empreitada, enfim, o percurso foi longo, embora em alguns poucos meses. Muitas incertezas, mas muitas pretensões.

Propor um novo modo de organização, de uso e trabalho com os conteúdos escolares, a mobilização da escola, da família, da comunidade e de pessoas em todo o país, tudo como forma de discutir e praticar uma educação mais relevante, participativa e integral. Agora, após a finalização da etapa do financiamento coletivo, o balaço é extremamente positivo, por isso a ideia de ocupar o espaço das histórias dos heróis motivo de ser deste canal, para dividir com os leitores, parceiros, apoiadores e entusiastas do Looking4heroes o que colhemos nesse percurso até aqui.

Vamos lá então fazer um apanhado de tudo que aconteceu até aqui e falar um pouco do que está a caminho.

O prêmio Gatilho Mais Rápido do Velho Oeste foi para o Bruno Queiroz. Direto de Ahmedabad, no interior da Índia, ele efetuou a primeira doação ao projeto, e inaugurou nossa trilha de sucesso. Batemos a meta com apenas 20 dias de campanha! Em 04 de março, conquistamos o valor necessário para a proposta inicial da campanha!

A campanha começou com o pé direito, direto de uma das escolas mais influentes e inovadoras do mundo, o Bruno Queiroz, idealizador do Projeto Alma, em período de estágio na The Riversite School, deu uma pausa em seus estudos e em sua própria campanha de financiamento coletivo e abriu o caminho para que dezenas de apoiadores de todo o Brasil contribuíssem para nossa ação.

Não se dando por satisfeito, o Bruno ainda presenteou os alunos envolvidos no Alimente Heróis Com Livros com uma videoconferência. O momento foi mágico e reafirmou o caráter “fora da caixa” do L4H.

Com a meta atingida em apenas 20 dias, veio a meta estendida, e o projeto deixou de ter como foco os alunos de 5º a 9º e tomou toda a escola, do 1º ao 9º ano.

Novos livros, títulos escolhidos de acordo com os novos heróis que passaram a fazer parte do projeto. E de 90 exemplares, a meta mais que dobrou para 200!

“E enquanto isso, como está o trabalho em sala de aula? O tempo está sendo ocupado de que forma? Você está trabalhando os conteúdos com os alunos? Aula não é só festa não?” Essas foram algumas das perguntas e questionamentos que ouvi durante o processo. É difícil, mesmo para um educador, especialmente para nós que atuamos em escolas tradicionais, entender de forma prática a proposta de educação que defendemos aqui. Na verdade, como estamos aprendendo fazendo, também é difícil, mas não há uma separação entre projeto e as aulas. A aula e o projeto são a mesma coisa. O currículo não foi modificado para adaptar ao projeto, a escola segue um currículo tradicional, o que está estabelecido para ser ensinado, os “conteúdos curriculares”, continuam sendo assunto das aulas, porém, através de ações mais práticas, permeados por assuntos levantados devido ao projeto e, principalmente, envoltos em um clima de motivação que uma aula tradicional nem sempre consegue. Na verdade, além dos conteúdos, o projeto possibilita vivenciar situações práticas, como escrever cartas para pessoas reais, monitorar dados de projetos reais, ler textos de extrema relevância para as situações que o projeto proporciona, criar planos de ação etc.

Mobilizando e envolvendo

Já nas primeiras semanas de campanha, começaram a chegar convites de alunos e professores querendo ouvir de perto o relato de experiência de todo o processo que culminou no Alimente Heróis Com Livros. Duas escolas foram visitadas e o projeto foi apresentado deixando o convite à participação em suas fases futuras; as escolas Santa Rita de Cássia, também em uma pequena vila afastada do perímetro urbano de Goiânia, e Laurício Pedro Rasmussem, no centro da cidade.

Recepção calorosa por professores e alunos, curiosidade a cerca do que aconteceu e acontecerá e o desejo de fazer parte disso tudo.

Repercussão

Ocupamos lugar de destaque no site do Catarse, fomos capa no Portal Fundação Telefônica Vivo, no programa Conexão Futura, do  Canal Futura, o projeto foi citado em uma pauta sobre o crowdfunding como forma de viabilizar projetos na área da educação, e também fomos assunto em diversos textos em sites e jornais .

Dezenas de veículos noticiando a campanha em diversos estados!

Acesse Looking4heroes Na Mídia ou acompanhe na nossa fanpage as reportagens sobre o projeto.

Nossa campanha ganhou destaque no programa Conexões Futuras em uma pauta sobre o Financiamento Coletivo na educação.

Enfim, no dia 18 de abril, o Dia Nacional do Livro Infantil, chegou o dia de fechar a primeira fase do projeto. Depois da campanha vitoriosa de financiamento coletivo, o crowdfunding, os meninos chegaram ao ponto alto dessa etapa inicial de compra dos livros.

Durante esse percurso muitas coisas legais foram acontecendo, e foram sendo divulgados gradativamente nos nossos perfis em redes sociais, principalmente no Facebook, estamos utilizando este espaço destinado a relatos de “heróis” para fazer um apanhado geral dos 60 dias de campanha, para mais detalhes de como se deu, recorra aos nossos canais nas redes sociais.

Um espaço especial está sendo preparado para dividir a mágica desse dia com nossos leitores. Fotos e um making off, relatos, dos alunos, inclusive. Uma cobertura especial desse dia que vem sendo preparado há meses e, graças a uma rede de colaboradores voluntários, enfim aconteceu.