Refletindo sobre a tragédia no Largo do Paissandu



Mais uma vez criamos uma oportunidade de estudar conteúdos em torno da gratidão, exercitar a reflexão e desenvolver habilidades. Depois de ser tomado por um incêndio, um edifício de 24 andares no Largo do Paissandu, centro de São Paulo, ocupado por cerca de 150 famílias desabou e trouxe pro centro das discussões a realidade das milhares de pessoas que estão em situação de rua em todo o Brasil.

Partindo dessa triste realidade, propus aos alunos do 8º e 9º anos uma primeira reflexão, mas ainda sem dados ou uma pesquisa. A reflexão aconteceu em torno de uma conversa, o papo aconteceu com qualidade mas os alunos tiveram dificuldade em expressar de forma escrita uma gratidão em torno do assunto moradia.

Em um segundo momento os organizei em estações de trabalho com computadores conectados à internet. A tarefa era pesquisar dados, gráficos e manchetes sobre moradores de rua, sem teto, déficit habitacional, moradores de áreas de risco etc. Veja o vídeo abaixo com o registro dessa aula. O resultado dessa pesquisa deu origem a um mural que foi apresentado a toda a escola e guiou os demais alunos no exercício de refletir sobre a gratidão.

Assim o trabalho tomou a forma de um exercício sem delimitação de série onde cada turma recebeu uma tarefa de acordo com suas especificidades, mas apontando para o mesmo produto final. O 8º e 9º anos, por exemplo, levantaram informações e construíram um mural, o 7º ano ajudou na revisão ortográfica e textual das produções do 4º e 5º ano (veja o vídeo abaixo) e, durante todo o processo, leitura, análises de dados e muita reflexão.

Assim foi nossa segunda experiência do ano refletindo sobre os motivos que temos para sermos gratos, que já é em si um grande fim, mas no nosso caso ainda temos buscado como objetivo levar os alunos a fazer leituras profundas de textos e situações, produzir de forma oral e escrita baseado nessas leituras, exercitando a escrita e todos os elementos que orbitam em torno dessa tarefa.

O resultado mais uma vez foi satisfatório, seja pela capacidade de aprofundamento nos temas, que cada vez é melhor, seja por oportunizar a esses meninos e meninas a oportunidade de desenvolver, entre outras, a capacidade de agradecer.