O desafio de manter-se fora da caixa.

O ano de 2016 foi indescritível. Pelo menos 80% do conteúdo deste site é resultado da minha experimentação dentro e fora de sala de aula e isso me enche de orgulho e gás para 2017. Nesta semana, no dia 23/01, foi o primeiro dia de aula e, de cara, uma pergunta se repetiu entre alguns alunos; “professor, o que a gente vai fazer de diferente neste ano?”.

É o grande desafio do ano pra mim, manter-me motivado, inspirado e com os radares ligados para conseguir manter o nível que alcançamos no ano passado. O desafio é grande, a educação passa por um período ainda mais instável em todo o país e em Goiânia não é diferente. Além disso, o trabalho com pessoas parte de uma premissa implacável, não existem receitas, logo, o que deu certo com os alunos em 2016 não garante sucesso com os alunos em 2017.

Ainda assim, eu trabalho ciente de que mais difícil pra mim é não buscar ser relevante, eu não me contento com o básico.

OBS. Fiz essa folha aí da foto e levei para os alunos pintarem e colar nas capas de seus cadernos. Antes, discutimos o conceito de “Educação fora da caixa”. Depois de uma discussão empolgada, dei a ordem; “pintem e colem”, uma aluna atenta e afiada ao tema então me respondeu; “mas professor, pintar é tão dentro da caixa”. Dei uma bola fora mas valeu me certificar de que eles estão por dentro da ideia. 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Deixe seu comentário logo abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *